sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Há dias em que os tempos passam.
E seu tempo vai passando, passando.
Vai deixando de ser o que é.
Olha ali atrás,
sem reconhecer-se aqui.
Olha acolá, à frente,
sem nada imaginar.
Tem esses dias que os tempos passam,
fica-se parado tentando compreender.
E correr demais, mal vale a pena.
Daí olha-se aqui ao lado,
quem estava ali?
Olha aqui em volta,
e os tempos já passaram.
Então questionar-se a própria vida, nada vale.
Os tempos sempre passam,
passando a vez para refrescantes subterfúgios.

4 Comments:

Blogger Alessandro said...

Graaaaaaande, Mafra!!

Como eu lhe disse no msn, estou trabalhando num conto que tem, em parte, temática parecida. Não perde por esperar... "Últimos Dias, Novos Dias".

Abração!!

sexta-feira, fevereiro 17, 2006 1:38:00 PM  
Anonymous Fany said...

Belo: Refrescante...subterfúgios, quase nunca são onerosos...gostei...

terça-feira, fevereiro 21, 2006 2:29:00 PM  
Anonymous Anônimo said...

Keep up the good work » » »

domingo, fevereiro 04, 2007 11:45:00 PM  
Anonymous Anônimo said...

What a great site » » »

quinta-feira, fevereiro 22, 2007 8:57:00 AM  

Postar um comentário

<< Home