segunda-feira, abril 10, 2006

Segundas-feiras

As manhãs das segundas-feiras são sempre marcantes pela quantidade de gente atrasada que enche nossos meios de transporte coletivo. É crível que a maioria das pessoas que ficam ali, amontoadas, acorde sempre atrasada para trabalhar, em tais e tão peculiares manhãs. Talvez essa gente deite-se tarde nas noites de domingo, provavelmente entrertida em programas de TV. Esse entretenimento televisivo é uma coisa fantástica!, principalmente aos domingos. Aos olhos de quem se entrega a isso, é tudo muito interessante, necessário. Afinal de contas, é o domingo do descanso de cada um. E nada melhor pra descansar do que ficar parado, não é mesmo? E já que se está parado, por que não um pouco de "diversão" ou "informação"? Ora bolas! Esse entretenimento é que cega! É ele que faz as pessoas ficarem acordadas até mais tarde nesse dia! Acordadas e enganadas, pois, em frente à TV, em busca de qualquer coisa, elas não percebem a melancólica decepção, inerente a todo domingo, em saber que na manhã seguinte volta a luta de cada um pela vida. E enquanto esse engano-ilusão é maior que o sono, elas ficam acordadas, gastando o máximo de energia possível para, talvez, com sorte, nem ao menos sonhar com as decepções da vida. E, quer saber, qual a consequência mais estúpida disso? É a quantidade absurda de gente que acorda atrasada nas manhãs das segundas-feiras, superlotando ainda mais nossos meios de transportes coletivos!
Eu estou aqui também, nesta manhã de segunda-feira, mas eu não acordei atrasado. Eu nem dormi. Aliás, eu venho direto da sexta-feira sem prestar atenção ao sono. Não foi apenas um fim de semana. Seriam, sim, dias e noites dignas de um dos mais belos fins de vida. Porém, permaneço vivo ainda, pois a última madrugada foi bondosa comigo. Acelerei por ela inteira, num veículo roubado e sem querer saber pra onde ou por onde ia. Sem querer saber quais regras eu ignorava ou quais eu burlava de propósito. Com os olhos vermelhos, ardendo em infernos, acelerei até o amanhecer, esgotando o combustível que tinha. Agora estou aqui, indo novamente ao encontro da luta de cada dia pela vida. Meus olhos são vermelhos ainda, queimando susto em toda essa gente que acordou atrasada. Eu os aturo. Eles que me suportem!

4 Comments:

Anonymous Minha said...

O excesso de vida no final de semana provoca terror a minha mente nas manhãs de segunda-feira!
Acordo de mal-humor, eu
não os tolero e não sou tolerada!
Confesso um final de vida! E hoje recomeça a morte, em busca de uma quinta 18hrs pra vida!
biseaus

segunda-feira, abril 10, 2006 2:56:00 PM  
Blogger Alessandro said...

Mafrón,

Acho que estamos todos mortos em qualquer momento. Mas é reconfortante, a mim, ignorar isto.

Pêssegos e Sardinhas é irretocável. Já Segundas-feiras precisaria de um ajuste ou outro. Ou uma conversa pra eu entender melhor um desses detalhes que eu julgo precisar de retoque. Acompanhado do texto, senão eu me esqueço... eh eh eh!!

Hummm... qual é o nome do seu blog novo mesmo?

Abração!!

domingo, abril 23, 2006 11:29:00 AM  
Blogger Alessandro said...

Ei, camarada!

Vim aqui pra dizer que está no blog a primeira parte do relato da viagem a Salvador. Dê uma chegadinha lá. A propósito... título provisório? Vai rebatizar o blog?

Abraço!

quarta-feira, maio 03, 2006 3:22:00 PM  
Anonymous Anônimo said...

Looking for information and found it at this great site... Clothing sweaters and sweatshirts dogfunk.com cheap phentermine dietary+supplements farmers insurance cruises Bell howell 324 projector buy levitra reviews detectors radar backpacks for kids outdoor bars furniture Happens after you quit smoking

quinta-feira, abril 26, 2007 3:24:00 PM  

Postar um comentário

<< Home