segunda-feira, outubro 23, 2006

Sarau e Kerouac



Vez ou outra (raramente) eu dou um toque sobre algum lance que vai rolar aqui pelo centro de São Paulo. Hoje tem dois:

O primeiro é só uma nota rápida, pois ainda há tempo e ainda vou falar mais sobre isso por aqui. É só pra avisar que no dia 18/11 tem mais um sarau no Gruta Bar. Acho que será algo um pouco atípico, pois será aniversário de trinta e tantos anos do amigo Alessandro de Paula e aniversário de dois anos do dia em que minha mulher me encontrou num bar, sozinho, tomando cerveja e pensando na vida (é mais ou menos isso...). Além disso, será uma espécie de despedida do Rubão, bartender do lugar e "paizão" do bêbado aqui, que está indo pra Ubatuba e vai deixar saudades. Depois eu falo mais.

O segundo toque é mais urgente. Trata-se de "Kerouac", peça que está em cartaz no Sátyros 2, na Praça Roosevelt. Pra quem não conhece, o único personagem da peça é Jack Kerouac (clica aqui, por favor, pra conhecer só um pouquinho mais), o mais célebre dos escritores beats. Ele está em sua casa, com sua máquina de escrever, algum vinho e algum whisky. Ele trava um monólogo e, entre goles de qualquer coisa e batidas em sua máquina, relembra e conta histórias de sua vida, fala sobre alegrias, frustrações, preocupa-se com sua mãe, que está doente e xinga os fãs inconvenientes que insistem em bater à sua porta. Na verdade, é muito mais que isso, mas acho que não tenho dom pra crítica teatral.

Com texto de Maurício Arruda Mendonça, direção de Fauzi Arap e a interpretação foda de Mário Bortolotto. Quem puder, assista e entenda por si mesmo. Eu recomendo, já assisti duas vezes e só não assisto hoje novamente porque com R$20,00 eu posso comprar dois livros que ainda não li. Mas que dá vontade de ficar na platéia novamente, dá! E quem quiser assistir é melhor não deixar pra depois. São só mais quatro apresentações com a de hoje, e nas próximas três segundas-feiras.

Por falar nisso, os detalhes:

KEROUAC

Monólogo com Mário Bortolotto
(é o Cara nos últimos dias de sua vida, amargurado e solitário)

Apenas quatro apresentações - até 13/11

Texto : Mauricio Arruda Mendonça

Direção : Fauzi Arap

Iluminação : Fauzi Arap / Sonoplastia : Mário Bortolotto

Operação Técnica : Marcelo Montenegro /

Direção de Palco : Régis "Dona Odete" dos Santos

Bilheteria : Gabriel Pinheiro

Ingresso : R$ 20 (estudante, aposentado e classe teatral paga meia)

Só às Segundas (até o dia 13/11)
21h

Duração : 50 minutos

O Sátyros 2 fica na Praça Roosevelt, 124
Tel.:3258 6345

Aproveitem.

1 Comments:

Anonymous Minha said...

"em que minha mulher me encontrou num bar, sozinho, tomando cerveja e pensando na vida (é mais ou menos isso...)"
É mais ou menos assim né!!!
Na verdade você não assume, mas, naquela noite você me encontrou!
Risos...
Na verdade... naquele inicio de madrugada:
Nos encontramos!

Biseaus


(obs.: Keroauc vale muita a pena!!!)

Minha

terça-feira, outubro 24, 2006 2:40:00 PM  

Postar um comentário

<< Home