terça-feira, agosto 01, 2006

Manhãs geladas de segundas-feiras


é flagrante nossa condição
imóveis como estátuas
em pontos de ônibus
rezando por um fim

pode ser o gelo
ou o degelo
que nos afogue
que nos dê folga

pode ser a mentira
da doença perfeita
contada em alta voz
e que todos fingem acreditar

pode ser o tiro final
naquela hora justa
em que acabavámos de decidir
adiar mais um pouco

pode ser o câncer
que chega tarde
e quieto
muitas vezes sem avisar

pode ser por besteira
sem querer
sem saber
ou sentir

pode ser o tropeço fatal
atravessando a rodovia
e a distração banal
que impede de acionar os freios a tempo

poder ser qualquer coisa, afinal

mas é flagrante nossa condição
imóveis como estátuas
em pontos de ônibus
rezando por um fim, somente

Ou, quem sabe,
um fim-de-semana.

3 Comments:

Blogger Alessandro said...

Prefiro os fins de semana, já que o outro fim é inevitável. Todos os fins de semana, recluso ou solto pelo mundo, até o fim.

E... deabos... é só passar lá em casa e assistir uma ou duas sessões gratuitas de cinema. Eh eh eh!

Ah... outro dia em queimei levemente meu colchão, por 3 vezes.

Ontem o Marcelo conheceu o Gruta. Jogamos 10 partidas de bilhar. Fui massacrado. Ele ganhou 8. Eu, 2.

Valeu pelo toque sobre a mudança do Com Alma.

Abração, camarada!

quinta-feira, agosto 03, 2006 3:32:00 PM  
Blogger Alessandro said...

Ah, sim... esqueci uma coisa:

Gostei de Quebra-Cabeça e da resposta de "minha", que é "sua", na verdade.

Eh eh eh!

Outro abraço!

quinta-feira, agosto 03, 2006 3:33:00 PM  
Anonymous Minha said...

as manhãs geladas... de segunda a sexta, são purgantes na minha vida! e as manhãs geladas de sábado e domingo, ás vezes nem são manhãs, são o fim de madrugadas... enfim... hoje manhã fria de sexta e o fim, o fim de semana já está chegando!
biseaus

(ei Hermanito Alê Poeta, que legal que curtiu!)

sexta-feira, agosto 04, 2006 9:51:00 AM  

Postar um comentário

<< Home